Páginas

16/03/2012

Os benefícios do óleo de prímula

prímula é uma planta nativa da América do Norte também conhecida como "evening primrose" porque suas flores se abrem ao entardecer. Dela se extrai um rico óleo que é excelente para o bom funcionamento do organismo e que não é produzido naturalmente pelo nosso corpo. O óleo de prímula, rico em ácido gama linolênico, um ácido graxo essencial, é extraído das sementes. Os ácidos graxos são fundamentais para o bom funcionamento do organismo e nosso corpo não pode produzi-los, portanto, necessitamos ingeri-los em nossa dieta.
A falta de ácidos graxos essenciais pode acarretar, além da síndrome pré-menstrual, distúrbios como dermatite, envelhecimento precoce e hiperatividade infantil. As nutricionistas da Rede Mundo Verde explicam:
Óleo de prímula x pele: o óleo de prímula reduz a perda de água através da pele, mantendo a hidratação e sua a elasticidade. Estudos mostram que seu consumo aumenta a tolerância da pele à exposição aos raios ultravioleta.
Óleo de prímula x dermatite: a incidência da dermatite atópica vem crescendo entre crianças e adultos. Entre os seus principais sintomas esta a coceira. O óleo de prímula, fonte de GLA, tem papel na produção de substancias mediadoras da resposta inflamatória, diminuindo os sintomas da dermatite e mantendo a integridade da pele.

Óleo de prímula x Tensão Pré Menstrual (TPM): o óleo de prímula é rico em ácido linolênico, um precursor de prostaglandinas da série 1, substâncias de efeito antiinflamatório e também necessárias na formação de substâncias que regulam os hormônios femininos. Desta maneira, atenua os sintomas de TPM, incluindo alterações de humor, inchaço e dor nas mamas.
Óleo de prímula x hiperatividade infantil: o aumento da ingestão de ácidos graxos essenciais pode trazer benefícios comportamentais nas crianças hiperativas. Os estudos clínicos realizados com o óleo apresentam resultados positivos após 90 dias de uso. Sugere-se o consumo de 1 a 2,5g de GLA ao dia para mediar os efeitos imunológicos.